As 15 Melhores Trilhas Sonoras dos Videogames Clássicos

Por Sandro Massarani
Após mais de duas décadas, as músicas feitas exclusivamente para videogames começaram a ser largamente valorizadas em todo o planeta, principalmente através de eventos como o Videogames Live, que viajam pelos mais diversos países apresentando versões orquestradas das obras.

Porém, grandes eventos comerciais tendem a ficar presos em jogos mais atuais, deixando pouco espaço para games mais antigos cujas músicas tem um grande valor não só histórico, mas também artístico. Não podemos deixar de destacar que muitas das melhores músicas de videogames não se adaptam bem a orquestras, dando o exemplo de jogos para máquinas como o Commodore 64 e o Commodore Amiga, cujos temas são mais próximos de um ambiente de boate, por serem típicas músicas eletrônicas européias. Inclusive, diversos Djs fazem remixes desses grandes clássicos.

Procurei abaixo classificar em ordem decrescente e de acordo com a minha preferência, as 15 melhores trilhas sonoras já criadas para os videogames. Há uma mistura de jogos famosos até hoje, e jogos menos conhecidos dos jogadores mais jovens, mas que quando foram lançados fizeram grande sucesso. Algumas destas musicas pode parecer estranha, diferente, talvez até ache injusto, principalmente se considerar algumas das músicas atuais quando esta área dos games se profissionalizou ao extremo, mas são clássicos e depois de escutar algumas vezes, tenho certeza que você vai curtir.

Lembrem-se que de forma alguma essa é uma lista completa. Bom show!

15. THE SECRET OF MONKEY ISLAND

A Lucasfilm Games (convertida em LucasArts) alteraria para sempre os jogos de aventura ao acrescentar verbos na tela que poderiam comandar as ações dos personagens. Diversos clássicos imortais como Maniac MansionIndiana Jones and The Last Crusade, Loom e Zak McKracken foram criados com a engine chamada SCUMM (Script Creation Utility for Maniac Mansion). Um desses grandes jogos, The Secret of Monkey Island, narra as desventuras do aspirante a pirata Guybrush Threepwood. A trilha sonora, com estilo latino, combina perfeitamente com o clima cômico do jogo, que com certeza marcou toda uma era. Imperdível.
Ano: 1990
Compositores: Andy Newell, Barney Jones, Michael Landy, Patrick Mundy
Plataforma: DOS (existem várias outras versões)
Produzido por: Lucasfilm Games (LucasArts)
Destaque: Main Theme of Monkey Island (Title-Intro)

14. SUPER MARIO LAND

Mesmo tendo limitações técnicas, o pequenino Game Boy da Nintendo é um dos consoles mais vendidos de todos os tempos, esmigalhando a concorrência por causa de grandes jogos comoTetris, Metroid II, a série Pokémon e a trilogia Super Mario Land. O primeiro Mario para o Game Boy não é tão longo nem marcante quanto o do NES, mas a trilha de Hip Tanaka conseguiu elevar a qualidade do jogo e ajudou a Nintendo a se tornar uma grande potência que até hoje domina o mercado dos videogames portáteis.

Ano: 1989
Compositor: Hirokazu “Hip” Tanaka
Plataforma: Game Boy
Produzido por: Nintendo
Destaque: Birabuto Kingdom (Stage 1 – Overworld) e Ending Credits (Maravilhosa)

13. WIZARDS & WARRIORS

Um típico jogo de plataforma medieval contemplado com uma excepcional trilha sonora, de difícil execução. Um excelente exercício para os guitarristas e que combina muito bem com temas de fantasia e cavaleiros.
Ano: 1987
Compositor: Dave Wise
Plataforma: NES
Produzido por: Rare (distribuído pela Acclaim)
Destaque: Intro

12. IK+ (INTERNATIONAL KARATE PLUS)

Rob Hubbard é considerado um dos melhores compositores de videogame de todos os tempos. Criador de inúmeras obras, é mais lembrado pelo seu trabalho pioneiro no Commodore 64. O C64 foi o computador que junto com o NES (Nintendo Entertainment System) elevou o nível das músicas de videogames de simples efeitos sonoros a composições elaboradas de alto nível artístico. O Commodore 64 carregava o famoso chip de música SID (Sound Interface Device), que até hoje é utilizado por diversos Djs de música eletrônica. O SID permitiu grande liberdade criativa aos músicos e criou toda uma comunidade artística em torno das obras sonoras criadas para os jogos.

International Karate Plus ou simplesmente IK+ é um jogo incomum. Ao invés de termos dois lutadores, os programadores resolveram colocar um terceiro, o que o elevou a categoria de obra-prima. Possui apenas uma tela de fundo, mas essa tela tem tantos detalhes que cria uma sensação de harmonia com o jogador. Hubbard só precisou fazer uma música, e ela sintetiza todo o jogo, de caráter minimalista. IK+ é um grande exemplo de que a simplicidade pode abrigar complexidade.

Ano: 1987
Compositor: Rob Hubbard
Plataforma: Commodore 64
Produzido por: System 3
Destaque: Só há uma música em toda a trilha

11. OUTRUN

O clássico jogo de carro de Yu Suzuki, criador da série Virtua Fighter e outros games marcantes. No início do jogo você tem a possibilidade de escolher a música a ser tocada. Simplesmente não existem músicas melhores para se dirigir uma Ferrari ao lado de uma linda loira em uma velocidade superior a 200Km/h. O problema é arrumar uma Ferrari, já que depois arrumar as loiras é moleza, pois tendo o carro milhões de mulheres aparecem.

Ano: 1986
Compositor: Hiroshi Myiaushi
Plataforma: Arcade (portado para inúmeras plataformas)
Produzido por: Sega
Destaque: Magical Sound Shower e Last Wave (música do High Score)

10. THE GREAT GIANA SISTERS

The Great Giana Sisters é um clássico jogo de plataforma que descaradamente utiliza elementos introduzidos por Super Mario Bros. As semelhanças são tão visíveis que o jogo foi proibido de ser vendido. Acontece que ao contrário do que possamos imaginar,Giana Sisters adquiriu um estilo e vida próprios. Não é uma cópia barata e mal feita, sendo justamente o contrário. Chris Hülsbeck, um dos principais compositores da história dos videogames, traz uma trilha sonora de alto nível, principalmente na introdução. Apesar da música para o Amiga seguir o mesmo arranjo, o chip SID do C64 acabou fazendo a diferença e a versão do C64 soa melhor.

Ano: 1987
Compositor: Chris Hülsbeck (www.huelsbeck.com)
Plataforma: Commodore 64
Produzido por: Rainbow Arts / Time Warp Productions
Destaque: Main Theme

9. IKARUGA

Talvez o melhor jogo de nave (shmup) de todos os tempos,Ikaruga pode ser resumido em uma palavra: elegância. Um videogame de elevado nível de dificuldade, com fases que aparentemente são caóticas mas que a um olhar mais atento revela grande organização e padrões de repetição. A trilha sonora tem um aspecto grandioso e já no momento inicial do jogo, quando sua nave é lançada de uma plataforma para a luta, a música contagia o jogador. Um jogo raro, geralmente só conhecido pelo mais ardorosos fã de jogos de tiro com naves. A minha cópia para o Gamecube eu consegui após uma árdua disputa em leilão no ebay.
Ano: 2001
Compositor: Hiroshi Luchi
Plataforma: Arcade (portado para Dreamcast e Gamecube)
Produzido por: Treasure
Destaque: Ideal (Chapter 1)

8. STREET FIGHTER 2 – THE WORLD WARRIOR

O impactante jogo que mudou radicalmente os videogames e lojas de arcades no início da década de 1990. Cada personagem tinha o seu local de combate e música própria. Largamente imitada, sua trilha sonora permanece até hoje a melhor para todos os chamados jogos de luta, tanto os de duas quanto os de três dimensões.
Ano: 1991
Compositores: Yoko Shimomura, Yoshihiro Sakaguchi, Tetsuya Nishimura, Isao Abe
Plataforma: Arcade
Produzido por: Capcom
Destaque: Go Flying Through the Air (Ryu’s Stage), The World Warriors (Title Screen), Violente Emotional (Guile’s Stage)

7. PARAPPA THE RAPPER

O revolucionário videogame que praticamente sozinho inventou o gênero dos jogos musicais tão populares atualmente. Ajude o cãozinho de papel PaRappa a conquistar sua amada repetindo no controle os comandos que aparecem na tela. Impossível não sair cantarolando as músicas do jogo. PaRappa the Rapper se beneficiou das inovações tecnológicas do CD-Rom, que permitiu maior armazenamento de dados e gravações musicais praticamente sem perda de qualidade. É um game que não poderia ter sido lançado de forma comercialmente viável antes do advento do CD.
Ano: 1996
Compositor: Masaya Matsuura
Plataforma: Playstation
Produzido por: Nanaon-Sha (distribuído pela Sony)
Destaque: Chop Chop Master Onion’s Rap

6. SUPER MARIO BROS.

O jogo mais vendido de todos os tempos, se contarmos que ele começou a ser incluído junto com o NES, e muito provavelmente um dos dez melhores games da história. Sua música composta por Koji Kondo é reconhecida praticamente por qualquer pessoa que já tenha segurado em um joystick. A trilha do primeiro Super Mario é um dos primeiros exemplos de como os videogames poderiam produzir música de alta qualidade, mesmo com equipamento limitado. Kondo também é responsável pelas fantásticas trilhas sonoras de The Legend of Zelda (NES) e The Legenda of Zelda: Ocarina of Time (Nintendo 64). No video abaixo poderíamos colocar algumas das diversas versões de orquestas sinfônicas, mas nossa opção é da versão original, maravilhosa e nostálgica.
Ano: 1985
Compositor: Koji Kondo
Plataforma: NES
Produzido por: Nintendo
Destaque: Toda a trilha
 

5. CASTLEVANIA 2 – SIMON’S QUEST

A série Castlevania produziu inúmeras obras memoráveis e é favorita dos músicos de todo o planeta, tendo uma característica inconfundível de música erudita com toques mais modernos. Basta uma rápida busca no You Tube para vermos desde bandas de Heavy Metal até orquestras e pianistas realizando performances com essas complexas e belas composições. É difícil escolher entre a trilha do Simon’s Quest e a do melhor Castlevania de todos, oSymphony of the Night do Playstation, composta pela japonesa Michiru Yamane. Mas as obras do Simon’s Quest tem a vantagem de serem mais versáteis, caindo como uma luva tanto em uma guitarra elétrica cheia de distorção quanto no piano do canto da casa.
Ano: 1988
Compositores: Kenichi Matsubara, Shinya Sakamoto, Kyohei Sada, Tonma Kun-No Papa
Plataforma: NES
Produzido por: Konami
Destaque: Silence of the Daylight e Bloody Tears

4. SHADOW OF THE BEAST

Considerado por muitos estudiosos o jogo mais difícil de todos os tempos. Eu procurava colocar a Fera (personagem do jogador) em um lugar seguro só para ficar ouvindo a música. O gráfico, utilizando recursos de parallax, também é de encher os olhos. Uma grande jornada.

Ano: 1989
Compositor: David Whittaker
Plataforma: Commodore Amiga (portado para outras plataformas mas com alterações na qualidade da música)
Produzido por: Psygnosis
Destaque: Intro e Inside the Tree

3. FINAL FANTASY IV

 Qual Final Fantasy, entre o IV e o VIII, tem a melhor trilha sonora? É uma questão de difícil resposta. Nobuo Uematsu não só fez muitas das melhoras trilhas sonoras pra os videogames, como essas obras podem ser equiparadas às melhores músicas eruditas de Bach, Beethoven e outros. Sua execução por orquestras de todo o planeta é a prova disso. Escolhi o Final Fantasy IV por ser o primeiro Final Fantasy a consolidar o imenso potencial da série, tanto em sua narrativa quanto musicalmente. Este jogo marca a passagem do NES, onde foram lançados os primeiros três jogos da série, para o Super NES, estabelecendo diversas características fundamentais dos Rpgs modernos.
Ano: 1991
Compositor: Nobuo Uematsu
Plataforma: Super NES
Produzido por: Square
Destaque: Main Theme, Theme of Love e Troian Beauty

2. TURRICAN 2 – THE FINAL FIGHT

Um dos maiores jogos de ação/plataforma de todos os tempos, com uma trilha sonora que comprova ser Chris Hülsbeck um dos grandes músicos de toda uma geração. Nada mais a escrever.
Ano: 1991
Compositor: Chris Hülsbeck (www.huelsbeck.com)
Plataforma: Commodore Amiga
Produzido por: Rainbow Arts
Destaque: The Final Fight ,The Great Bath e The Desert Rocks


1. METROID

Nunca um jogo teve uma atmosfera tão semelhante quanto à de sua trilha sonora, daí obtendo seu grande valor. A solidão de Samus Aran no espaço, a livre exploração em locais inóspitos, o conflito contra inimigos mortais. A música de introdução é simplesmente o retrato fiel do jogo. As trilhas sonoras dos outros Metroids também são excelentes, com destaque para a de Super Metroid (Super Nes). Assim como as trilhas sonoras de filmes, as de videogame devem complementar o que é mostrado na tela, e não destoar do conteúdo. Metroid é o exemplo mais primoroso de combinação música/visual.
Ano: 1986
Compositor: Hirokazu “Hip” Tanaka
Plataforma: NES
Produzido por: Nintendo
Destaque: The Theme (Opening Theme) e Kraid’s Theme

Menção mais que honrosa:

DUCKTALES – Música The Moon
Pelo conjunto da obra, o jogo Ducktales por muito pouco não se encaixa entre as 15 melhores trilhas sonoras, mas se as músicas fossem tratadas individualmente, com certeza The Moon estaria nas primeiras posições. Não poderíamos esperar menos do compositor de Mega Man. Simplesmente feche os olhos e se imagine voando pelo espaço sideral. Esse é som que gostaríamos que o vazio vácuo das galáxias infelizmente não pode reproduzir.

Ano: 1989
Compositor: Yoshihiro Sakagushi
Plataforma: NES
Produzido por: Capcom
Versão original
Versão remix


Sandro Massarani é historiador, professor e pesquisador formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e focado na história das estruturas narrativas, desde o cinema até os videogames, passando pelos quadrinhos, música e pela influência da computação nessas mídias. Atualmente cursa mestrado em Antropologia na Universidade Federal Fluminense.

Anúncios
por Silvio Teixeira Postado em Musica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s